Bastidores de um produto mais sustentável

 

O ano de 2016 foi de grandes conquistas para deixar os nossos produtos ainda mais sustentáveis. Tivemos importantes reconhecimentos nacionais e internacionais sobre a formulação, embalagem e processo de fabricação, e continuamos a participar ativamente da Rede Empresarial Brasileira de Avaliação de Ciclo de Vida, que fomenta a discussão do tema em todo o Brasil. Isso indica que estamos no caminho certo!

Um desses reconhecimentos foi o prêmio Gold-Winner, concedido no In-Cosmetics North America ao Neossance Hemisqualane, ou Farneseno Hidrogenado. Por trás desse nome complicado está uma matéria-prima com excelentes propriedades hidratantes, emolientes e de limpeza, de origem vegetal e, portanto, de fonte renovável, obtida por um processo biotecnológico mais sustentável (a fermentação da cana de açúcar, que demanda menor consumo de energia e dispensa o uso de reagentes), biodegradável e com baixo impacto no ambiente aquático.

Esse ingrediente foi desenvolvido por um de nossos parceiros – a Amyris – e avaliado quanto à sustentabilidade e eficácia pelo nosso time interno.

O QUE É TENDÊNCIA

Em 2016, Carbon Disclosure Program (CDP) coletou informações com mais de 600 companhias globais sobre gestão de água e descobriu que 54% delas estabeleceram metas e objetivos relacionados à água. Isso revela que a gestão sustentável desse recurso tem despertado cada vez mais o interesse do setor privado.

O QUE A GENTE JÁ FAZ

A redução do consumo de água faz parte da nossa rotina desde 2006. De lá para cá, vários projetos foram implementados e, em 2016, o destaque foi a torre de resfriamento do site de São José dos Pinhais (PR), que hoje funciona com 100% de água proveniente de reuso.

PLÁSTICO VEGETAL? SIM, NÓS TEMOS! E O MUNDO TODO SABE

 

E teve mais: recebemos o Sustainable Beauty Awards, na categoria embalagem, premiação que aconteceu durante a edição europeia do Sustainable Cosmetics Summit, em Paris.

Concedido pela Organic Monitor, o mérito veio pelas novas embalagens que combinam tecnologia e sustentabilidade na linha Cuide-se Bem, de O Boticário. Sabe o que elas têm de diferente? Frascos e bisnagas da linha passaram a ser feitos com plástico vegetal, que é produzido a partir da cana-de-açúcar, em vez do tradicional plástico produzido com petróleo.

Utilizando o plástico vegetal, contribuímos para a redução de cerca de 3 mil toneladas de CO2 equivalentes por ano! Essa quantidade reduzida de emissões de gases de efeito estufa corresponde ao carbono estocado em mais de 17 mil árvores, o que equivale à área de sete campos do estádio do Maracanã!

Em 2016, mais de 70% do portfólio de Cuide-se Bem foi atualizado com essa novidade e, com a mudança no design das embalagens, também reduzimos a quantidade de plástico em 10%, o equivalente a 90 toneladas/ano e, com isso, 230 mil litros de petróleo deixaram de ser utilizados por ano.

A aplicação de embalagens mais sustentáveis no reposicionamento de Cuide-se Bem nos levou a falar do assunto no Sustainable Cosmetics Summit, em Paris. Também fizemos uma palestra no Sustainable Cosmetics Summit Latam, em São Paulo, e no Seminário de Ciclo de Vida na Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC), compartilhando sobre esta e outras práticas de sustentabilidade em nossos produtos e processos.

E para apoiar os novos projetos, mais uma ferramenta surgiu. Com a matriz de sustentabilidade para embalagens, desenvolvida internamente para classificar as melhores opções considerando critérios sustentáveis, nossos pesquisadores comparam as opções de embalagens, e então podem optar pela que é mais sustentável.

 

FABRICAÇÃO A FRIO

 

No processo de fabricação dos nossos produtos, o reconhecimento relevante foi o Prêmio ECO, maior iniciativa nacional de reconhecimento à sustentabilidade empresarial no Brasil. Nossa conquista veio com a pioneira fabricação de loções hidratantes corporais a frio, e foi entregue pela Câmara Americana de Comércio Brasil-Estados Unidos (Amcham) e pelo jornal Estadão.

A novidade funciona assim: na produção de cosméticos, são comuns as etapas de aquecimento e resfriamento devido às características físicas e químicas de algumas matérias-primas. Esse procedimento, no entanto, consome muita energia elétrica.

Pensando em tornar a fabricação de loções hidratantes mais ecoeficientes, nós mudamos a fórmula de mais de 30 produtos e o processo de fabricação, de forma a eliminar as etapas de aquecimento e resfriamento.

A adoção desse processo trouxe uma redução média de 71% no tempo de fabricação, gerando eficiência operacional e reduzindo o consumo de recursos: 70% no consumo de energia elétrica, 15% no custo de transformação e 10% no custo de matérias-primas.

CHEIRO DE NOVIDADE SUSTENTÁVEL

Em 2016, definimos diretrizes, como tipo e forma de obtenção da matéria-prima, para orientar a sustentabilidade no desenvolvimento de fragrâncias dos nossos produtos. Além disso, critérios técnicos obrigatórios também foram estabelecidos, para auxiliar as nossas casas de fragrâncias parceiras nos novos desenvolvimentos.