Para o Grupo Boticário, a beleza de ser humano é evoluir. Queremos conhecer, escutar, entender e sentir o outro. Em um mundo dominado por códigos, algoritmos e novas tecnologias, queremos envolver profundamente o que há de mais humano. Cada vez mais, queremos ser humanos. Isso, para a gente, é inovar. Nós acreditamos que não estamos promovendo uma transformação da indústria, mas uma transformação das pessoas.

Desde a fundação do Grupo Boticário e do estabelecimento de uma estratégia multimarcas, há quase uma década, diversificamos nosso portfólio e quase triplicamos a variedade de itens desenvolvidos. Comprometidos em entregar valor em cada frasco, atingimos a marca de 77% dos 1.108 novos produtos com atributos de sustentabilidade em fórmula, processos e/ou embalagem. Até 2024, temos uma meta de ter em nossas marcas 100% dos novos produtos com atributos de sustentabilidade e com impacto menor ou igual às fórmulas de referência; além de 50% de todos os projetos de pesquisa relacionados ao tema. E a única forma de cumprirmos este compromisso é por meio da inovação. E inovação começa nas pessoas.

Nosso Centro de Pesquisa e Desenvolvimento é um dos mais modernos do mundo na indústria de cosméticos, com capacidade para desenvolver dois mil produtos simultaneamente. Em 2018, 37% da nossa receita veio de Inovação, que recebe investimentos na ordem de 2,5% do nosso faturamento. Também dedicamos especial atenção no potencial que a pesquisa científica brasileira, desenvolvida em nossas universidades, pode trazer de valor para nosso negócio. Mantemos 331 parcerias com instituições de ensino e organizações. Da mesma forma, nossos mais de 300 colaboradores do Centro de P&D seguem publicando artigos científicos com os projetos desenvolvidos para o Grupo.

Um grande case de sucesso fruto de parcerias é o desenvolvimento da primeira fragrância do mundo a partir de inteligência artificial, fruto de pesquisa em conjunto com o fornecedor de fragrâncias Symrise e a IBM, como mostramos a seguir.

Fragrância desenvolvida a partir de INTELIGÊNCIA Artificial

Desenvolvemos, em 2018, as primeiras fragrâncias do mundo feitas com ajuda de inteligência artificial.

Os perfumistas de O Boticário utilizaram um sistema inédito de tecnologia, que ganhou o nome de Phylira – a inspiração veio da mitologia grega, em homenagem à deusa do perfume. As pesquisas foram realizadas em parceria com a IBM e a companhia alemã Symrise, que é uma das principais fornecedoras de fragrâncias da empresa.

O novo produto terá duas versões, e a previsão é que ele chegue ao mercado em 2019. A estratégia de marketing foi pensada para os consumidores da geração Y. Para desenvolver as novas formulações, o “cérebro artificial” foi alimentado com milhões de dados envolvendo ingredientes, taxas de aceitação do consumidor, fórmulas e informações cruzadas sobre a história da perfumaria. O sistema de IA não possui limitações de combinações e as fragrâncias ganharam notas de especiarias, madeiras, frutas e flores, entre outros ingredientes.

Um dos ganhos no processo foi a redução no tempo de desenvolvimento dos produtos. Enquanto a média convencional de pesquisas pode levar até três anos, entre as centenas de testes olfativos e repetições de diversas combinações, a utilização da nova tecnologia possibilitou que esta etapa fosse encurtada para seis meses, o que permite que tanto os perfumistas quanto as equipes de pesquisa, desenvolvimento e de marketing tenham mais tempo para se dedicar às combinações finais da fragrância e aprimorar o produto final.

Rumo à indústria 4.0

A inovação não está presente apenas no que a gente faz, mas também em como a gente faz. Cada vez mais segmentos da economia estão adotando as premissas da Indústria 4.0 para se tornarem mais eficientes e competitivas. É um conceito de indústria que engloba as principais inovações tecnológicas dos campos de automação, descentralização da tomada de decisão por meio de sistemas, capacidade de operação em tempo real, ampla capacidade de rastreabilidade, aprimoramento de processos a partir de informações fornecidas pelas máquinas com o processamento de dados dos ciclos de trabalho, entre outras.

No Grupo Boticário, nos mantemos sempre atualizados em termos de tecnologia, mas fazemos isso do nosso jeito. Enxergamos a automatização de processos e meios de produção com foco em liberar as pessoas para tarefas mais inteligentes, estratégicas e criativas. As pessoas estão no centro de tudo o que a gente faz e seguem essenciais ao sucesso de nossos negócios.

Como no Grupo sempre se mexe em time que está ganhando, não nos furtamos em experimentar. Nossa Fábrica de Soluções, ligadas à área de TI, está focada em automatizar processos e transformar as papeladas em dados. Isso permitiu a formação de uma nova área na companhia, o Centro de Serviços Compartilhados. Ele já nasceu inovador, aperfeiçoando e automatizando as atividades transacionais para que os colaboradores possam aproveitar melhor o tempo e os esforços. A Fábrica de Soluções ensinou robôs a cuidarem de atividades repetitivas como cadastros, preenchimento de planilhas e parâmetros, cálculos e geração de relatórios, liberando o colaborador para fazer a análise crítica desses materiais e dar mais suporte ao negócio – isso é essencial para o próprio crescimento das pessoas enquanto profissionais,ampliando suas competências para um foco estratégico.

No Núcleo de Avaliação e Soluções Analíticas – NASA, em nosso Centro de Pesquisa & Desenvolvimento, a equipe de que cuida da testagem e do controle de qualidade de embalagens recebeu dois equipamentos de ponta que vão garantir acurácia dos testes realizados e reduzir margem de erro e de tempo de testagem.

O primeiro é uma máquina tridimensional para medição de peças, o que proporciona essa garantia de precisão por meio de toque, força e lasers, que dão a medida exata da embalagem testada. Cada milímetro faz a diferença para evitar vazamentos de produtos, preservação do conteúdo e segurança no uso pelo consumidor. O segundo é um scanner que ajuda na digitalização das embalagens. Ele é portátil e gera com fidelidade a imagem de qualquer peça verificada. Depois, essa imagem é analisada pelos pesquisadores com a ajuda de um software 3D, que faz a simulação do encaixe de peças virtualmente. Essa automatização já liberou tempo dos pesquisadores para criar, inovar e aprender mais.

A inovação está presente também nos processos rápidos e eficientes de substituição de materiais controversos. Em 2018, conseguimos a eliminação de formaldeído e de tolueno, iniciada em 2017, e avanços na substituição do triclosan, que terá seu uso interrompido até 2020. Outra conquista é a cadeia certificada RSPO de Óleo de Palma.

Em embalagem, concluímos recentemente o planejamento e a aprovação de substituição completa de PVC.

 

 




Inovação é troca de ideias

Cada marca do Grupo Boticário é um minilaboratório. Independentemente dos desafios e do modelo de gestão, em comum há o aprendizado, que pode e deve impactar o negócio e ser compartilhado, gerando valor para mais gente. Em quem disse, berenice?, a iniciativa Acelera, Berê estimula o envio de ideias pelos colaboradores e trata as sugestões em busca daquelas que têm potencial de teste. Hoje, são em média 15 projetos-piloto acontecendo e outros tantos já implementados, como a mudança de layout da loja. A equipe da marca também passou por imersão em uma aceleradora de startups. Observaram gestão de risco, vontade de inovar e de sair da zona de conforto.

Compre na loja online, retire na loja física
Mais que uma estratégia de negócio multimarca e multicanal para gerar resultados, uma experiência de compra do jeito que o consumidor deseja. Somos multicanal hoje pois as pessoas são multicanal. Além da forma tradicional de adquirir seus itens favoritos em lojas e quiosques próprios ou na rede de varejo, atendemos nosso consumidor por meio de consultoria em venda direta, com vendas pela interne, e com a compra online e a retirada em loja física. Mas nem todos os clientes optam por receber suas compras em casa. TheBeauty Box é a primeira marca de beleza brasileira com 100% de sua rede fazendo clique e retire (compra online e retira na loja). Cerca de 25% das vendas online já seguem o modelo clique e retire, com picos de acima de 50%.E mesmo com tantas opções, o relacionamento próximo com consumidores segue imbatível: o número de consultoras Eudora quadriplicou entre 2015 para 2018.