TEORIA + PRÁTICA = RECONHECIMENTO

Ao aplicarmos os conceitos de sustentabilidade nos pontos de venda, vemos o quanto é possível transformar planos em realidade. E não é só a gente que vê isso: o mercado também está de olho e nos premia constantemente.

Um exemplo desse reconhecimento se deu com os displays de quem disse, berenice? em farmácias. Substituímos o acrílico das gavetas, corrediças e fixadores or MDF cru, sem que isso alterasse o conceito e a identidade visual da marca.

Essa mudança gerou uma redução de custo de 20%, além de melhorar a reciclabilidade do display, diminuindo o impacto ambiental. Essas mudanças e, consequentemente, as melhorias de sustentabilidade nos renderam o Troféu Ouro do Prêmio Popai 2016, reconhecimento nacional para as melhores ações e materiais de merchandising.

Outro caso é o selo LEED Platinum na categoria Retail: Commercial Interiors que recebemos numa loja de quem disse, berenice?. O espaço, no Shopping Cidade São Paulo, em São Paulo (SP), utiliza, entre outras soluções, a automação de lâmpadas e sensores para garantir eficiência energética, tem 100% do mobiliário feito com madeira certificada e 75% dos materiais de construção foram para reutilização.

Com esse projeto, somos hoje a primeira loja de cosméticos com certificação LEED no varejo brasileiro. O empreendimento se tornou uma referência tão especial que esteve no roteiro de visita técnica do Greenbuilding 2016, evento que reuniu representantes de várias nacionalidades para discutir modelos de construção sustentável.

O QUE É TENDÊNCIA

Em 2016, Carbon Disclosure Program (CDP) coletou informações com mais de 600 companhias globais sobre gestão de água e descobriu que 54% delas estabeleceram metas e objetivos relacionados à água. Isso revela que a gestão sustentável desse recurso tem despertado cada vez mais o interesse do setor privado.

O QUE A GENTE JÁ FAZ

A redução do consumo de água faz parte da nossa rotina desde 2006. De lá para cá, vários projetos foram implementados e, em 2016, o destaque foi a torre de resfriamento do site de São José dos Pinhais (PR), que hoje funciona com 100% de água proveniente de reúso.