Construções mais verdes

Uma das metas do Grupo Boticário é a de ter, até 2024, 100% de suas construções obedecendo às premissas de construção sustentável. São 51 premissas definidas para todas as obras e reformas dos sites do Grupo Boticário, baseadas nas principais certificações de sustentabilidade existentes no mercado. Além de ser pioneiro, com a primeira fábrica de Cosméticos, o primeiro centro de distribuição das regiões Norte/Nordeste do Brasil e a primeira loja na categoria CI Retail (Customer Intelligence Retail, Inteligência do Cliente para Varejo) certificados com o selo LEED (Leadership in Energy and Environmental Design), que define critérios de uso eficiente de recursos como energia, água, materiais, entre outros, atendidos por um edifício.

O novo conceito também incorpora as indicações do selo Forest Stewardship Council (FSC), que verifica os cumprimentos de questões ambientais, econômicas e sociais em produtos florestais, como madeira e papel.

Entre as iniciativas para aumentar a ecoeficiência das nossas instalações, de todas as marcas, estão o uso de madeira certificada, que chega a 100% nas lojas; iluminação em LED, que já é de 100% em 21 lojas piloto; redução de impressão de peças com o uso de telas digitais – em média são 1.200 peças por loja a cada ano; práticas de redução de uso de energia que resultam em consumo 63% menor nas lojas Ânfora. Em Eudora, essa redução é de 33% nas novas lojas, que estão cada vez mais sustentáveis: todas possuem coletores de embalagens pós-consumo; contam com 90% dos couvettes (suporte) de maquiagem em MDF reciclável e certificado FSC; 100% de iluminação led e 100% de videowall, telas eletrônicas que evitam uso e descarte rotineiro de material impresso com informações ao consumidor. O grupo conta com uma política interna que normatiza e dá orientações para novas construções e reformas.

 

LOJA ÂNFORA – O BOTICÁRIO

Projetada em 2017 e implementada como piloto em 2018, a Loja Ânfora é um novo formato de ponto de venda que expressa a aposta da marca O Boticário na evolução do varejo. Nela, além de viver o espírito da marca, o público pode conhecer as principais tendências de varejo sustentável que estão sendo adotadas pelo Grupo Boticário. Já são cinco lojas adaptadas a este modelo. No futuro, os resultados de eficiência energética serão bem expressivos.
Nas lojas Ânfora, o mobiliário modular reduz a necessidade de obras e intervenções, o que resulta em menos resíduos; acrílico, aço, alumínio e chapas de MDF são usados em menor quantidade, reduzindo a pegada ambiental do espaço; toda a madeira usada na loja tem certificação certificação FSC; a iluminação é 100% em LED e a economia total de energia em pontos de venda neste tipo de projeto chega a 63%.
A inovação também tem lugar neste novo modelo de loja. Elas funcionam como um laboratório de testes para materiais alternativos mais sustentáveis, entre eles, vidros reciclados a partir de ânforas coletadas em nossos programas de logística reversa, que se transformam em beckers decorativos com design vintage. Até 2024, serão reaproveitados na cadeia de produção de perfumaria e nestas peças cerca de 100 toneladas de vidros originados da reciclagem.
No visual merchandising, parte dos suportes, antes em papel e plástico, foi substituído por telas multimídia. Esta otimização, com a reutilização de material, evita a impressão 45 mil peças, 200 toneladas de CO2 deixam de ser emitidas, 11 toneladas de papel e 5,9 milhões de litros de água são economizados.
As ações de logística reversa estão presentes por meio do espaço para recebimento de embalagens vazias do Programa Boti Recicla. As ecobags exclusivas das lojas Ânfora também são produzidas em material reciclado. Já as embalagens de plástico vazias e devolvidas por nossos consumidores são insumo para produção de luminárias. Tudo isso confirma e materializa e leva aos nossos clientes uma mensagem: nossa postura de manter uma cadeia circular. 
No final de 2018, já havia lojas Ânfora no Rio de Janeiro, São Paulo, Curitiba, Salvador e Fortaleza.