Fundação Grupo Boticário
de Proteção à Natureza

A Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza vai completar 30 anos em 2020 e é uma das principais instituições privadas de conservação da natureza no Brasil. A escolha de criar uma Fundação é a representação institucional da causa que orienta o Grupo Boticário e seu mais importante legado: entendemos a conservação da natureza como elemento-chave para a manutenção dos negócios e da vida.

Ao longo dessas três décadas, a Fundação se tornou, também, uma das principais financiadoras de projetos ambientais do país, com investimentos de cerca de R$ 80 milhões em iniciativas de estudo, preservação e conservação. Ao todo, mais de 1.500 projetos foram apoiados e resultaram, entre outros ganhos, na descoberta de mais de 170 espécies.

A instituição também desenvolve ações próprias, como a manutenção de suas reservas naturais – Salto Morato (PR) e Serra do Tombador (GO) –, que juntas conservam mais de 11 mil hectares de Mata Atlântica e Cerrado, os dois biomas mais ameaçados do país.

A inovação está presente desde a criação da Fundação, em um momento em que os temas sustentabilidade e meio ambiente ainda eram pouco tratados no contexto da iniciativa privada. Foi dessa capacidade de trazer novas soluções constantemente que surgiram projetos como o Oásis, iniciativa em Pagamento por Serviços Ambientais, e as Estações Natureza, voltadas para engajar a sociedade na causa ambiental. A Fundação Grupo Boticário é reconhecida pela sua atuação dentro e fora do Brasil, e dialoga com uma grande rede de parceiros para trocar boas práticas e conhecimento.

 

Novo plano estratégico

A partir de 2019, a Fundação Grupo Boticário dará início a um novo mapa estratégico, com metas até 2023. A prioridade passa a ser em ações escaláveis, de grande impacto, materializadas por meio alguns focos de atuação da instituição: engajamento, soluções inovadoras/baseadas na natureza e negócios de impacto positivo para o meio ambiente.

Essa escolha revela a sinergia de propósito entre a Fundação e o Grupo. Com este novo plano estratégico, o trabalho da Fundação passa a ser orientado por três eixos: 

Inovação: Soluções e modelos inovadores de conservação. 

Influência: Subsidiar e qualificar a tomada de decisões.

Economia: apoiar o desenvolvimento de negócios de impacto baseados na conservação da natureza.

Outra definição estratégica da Fundação é que um dos temas principais para os próximos cinco anos será a água, com grande prioridade para a mobilização social e forte impacto de contribuição na Agenda 2030. É seu papel preservar o futuro e atuar, no presente, para influenciar a criação de políticas públicas em prol do meio ambiente, além de ampliar o esforço de gestão do capital natural de parceiros por meio de projetos de impacto. Por isso, a Fundação se vê, de maneira direta, alinhada aos ODS 6 (Água potável e saneamento), 13 (Ação contra a mudança global do clima), 14 (Vida na água) e 15 (Vida terrestre).

 

Encontro de pessoas pelo planeta

O Congresso Brasileiro de Unidades de Conservação (CBUC), organizado pela Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza, teve sua nona edição realizada entre 31 de julho e 2 de agosto de 2018. O evento, um dos mais importantes da América Latina sobre a conservação da natureza, reuniu renomados especialistas do Brasil e o mundo em uma intensa troca sobre inovação, tecnologia, sustentabilidade, diversidade e colaboração.

Nesta edição, além dos temas técnicos, a programação aproximou a conservação da natureza do dia a dia das pessoas. Entre os destaques, a relação da natureza com a saúde, a economia e a arte. Convidados, como o ator Juliano Cazarré e o cantor Lenine, falaram da natureza como fonte de inspiração. O CBUC é um evento totalmente sustentável e reuniu mais de 1.200 participantes, dos mais variados setores. 

 

Engajando hoje as gerações futuras

Um dos projetos de educação e engajamento da Fundação Grupo Boticário, a Coleção Meu Ambiente leva a conservação da natureza às escolas públicas de diversos municípios, com o objetivo de sensibilizar professores e alunos. A iniciativa consiste na distribuição de livros paradidáticos para alunos e educadores do Ensino Fundamental, com a parceria do Sistema Educacional Família e Escola (SEFE) na supervisão pedagógica. Até 2019, serão 9 edições e 18 livros com conteúdo sobre conservação da natureza, com temas para cada série.

 

 Prêmio Jovem Cientista

 

Com patrocínio, pela primeira vez, da Fundação Grupo Boticário, o tradicional Prêmio Jovem Cientista, organizado pelo CNPq e pela Fundação Roberto Marinho, recebeu mais de 1.500 projetos, em três categorias, divididas por nível de escolaridade. Também foram entregues condecorações para uma cientista de destaque e para as instituições educacionais que mais apresentaram candidatos qualificados ao Prêmio Jovem Cientista. Confira o primeiro lugar de cada categoria.

 
 
 
Projeto Araucária

Uma das iniciativas mais inovadoras e com alto impacto positivo na conservação da natureza desenvolvida pela Fundação Grupo Boticário é o Araucária+, que conta com a Fundação CERTI como parceira. Trata-se de um modelo de negócio de impacto com a lógica da conservação integrada, que harmoniza a inovação e a produção sustentável de pinhão e erva-mate à proteção da Floresta de Araucárias.

Os produtores rurais, com apoio do Araucária+, são conectados a um mercado diferenciado, formado por empresas que adotam estratégias de inovação e sustentabilidade em seus produtos e, por isso, demandam insumos de origem sustentável, com informação e rastreabilidade agregada. Para atender às exigências desses clientes, os produtores passam a adotar sistemas produtivos sustentáveis e recebem orientação técnica de estratégia de preço diferenciado para seus produtos.

Ao final de 2018, o Araucária+ contava com mais de 50 organizações envolvidas, entre empresas, startups, universidades, instituições governamentais e organizações da sociedade civil; mais de 80 produtores; 671 hectares de floresta conservada, entre o uso sustentável e o pagamento por serviços ambientais para conservação integral; e outros 262 hectares em processo de restauração.